Share Button

Câncer é um problema de saúde pública. No Brasil, a cada ano, 500 mil pessoas descobrem que estão com a doença. Mais de 120 mil morrem. Todos os meses, 235 mil brasileiros procuram ambulatórios para fazer quimioterapia. E outros 100 mil, para buscar radioterapia. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer e do Ministério da Saúde.

Câncer também é uma questão econômica. Os casos de mortes e invalidez custam à economia global cerca de 1 trilhão de dólares por ano, segundo a União Internacional de Controle do Câncer. É o equivalente ao PIB do México. No Brasil, o Ministério da Saúde investe anualmente 1,7 bilhão de reais em políticas de tratamento e combate à doença. É quase o total de toda a riqueza produzida pelo município de Santarém em um ano.

Os números dimensionam a grandiosidade do tema, mas não conseguem traduzir as tragédias familiares causadas pelo câncer: a angústia de um pai diante do sofrimento de um filho com leucemia, a dor de um filho que perde a mãe para o câncer de mama ou a impotência de um paciente com câncer na garganta que começa a sentir a voz indo embora, dessa vez para não voltar mais. São histórias que continuam acontecendo e fazem do câncer a segunda maior causa de mortalidade no Brasil.

Transformar essa realidade não é um desafio exclusivo de governos que investem em políticas de tratamento, nem de cientistas que buscam alternativas para a cura e tampouco de empresas de tecnologia médica que desenvolvem novos equipamentos. O cidadão comum também pode ajudar a combater o câncer ao agregar hábitos de prevenção ao cotidiano. Alimentar-se de forma equilibrada, controlar o peso e praticar exercícios físicos, por exemplo, são costumes simples que diminuem consideravelmente o risco de desenvolver a doença.

Este blog tem o objetivo de movimentar cada um dos pontos dessa cadeia responsável por combater o câncer. Vamos evidenciar as novas descobertas da ciência, divulgar as políticas públicas e, acima de tudo, levar informação para que a sociedade se empenhe em cumprir sua parte nesse ciclo e zelar pela própria saúde, sempre com o aval de especialistas do setor de oncologia do HSM Belém.

Além disso, publicaremos relatos de pacientes que superaram o câncer e se transformaram em grandes exemplos de superação e lições de vida. Nossa ideia é fazer do blog um espaço de atualização frequente e de consulta permanente para os interessados em saber mais sobre a doença.

Contamos não apenas com a sua visita, mas também com sua participação por meio de comentários e sugestões, seja no próprio blog ou por meio do e-mail blogcancerhsm@gmail.com. Este espaço também é seu!