Share Button

drrodrigo

Em novembro, é comemorado em todo o mundo o movimento internacional conhecido como Novembro Azul, conhecido também como Movember, movimento cujo nome surgiu da junção das palavras moustache (bigode, em inglês) e november (novembro em inglês), na Austrália, em 2003, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado no dia 17 de novembro.

O Hospital HSM – Centro Avançado de Oncologia realiza, neste mês, uma campanha de conscientização com o objetivo de orientar a população masculina sobre a importância do exame de toque retal e exame de sangue (o PSA – para a dosagem do antígeno prostático específico) para diagnóstico precoce do câncer de próstata. A culminância será a III Jornada de Uro-Oncologia, que será realizada pelo Hospital HSM, no dia 22 de novembro, como parte das programações do Novembro Azul. O encontro reunirá urologistas, acadêmicos de medicina e outros profissionais da área da saúde, com o objetivo de promover a atualização profissional e o intercâmbio científico. Um dos organizadores da Jornada é o médico urologista Rodrigo Alencar, do Hospital HSM.

 
1)      O câncer de próstata afeta a vida sexual do homem?

R: Na verdade algumas modalidades de tratamento podem alterar a vida sexual, ou seja, provocar disfunção erétil ou disfunção do desejo sexual.

 

2)      Qual a idade de risco para o homem? Os jovens também tem grandes probabilidades de desenvolverem a doença?

R: A incidência do câncer de próstata é maior após os 50 anos. Raro antes dos 40 anos. Nesta idade é mais comum quando já há casos na família.

 

3)      Somente o exame de sangue, para análise do PSA (antígeno específico da próstata), já indica a presença do câncer? Ou é necessário o exame de toque?

R: O exame que confirma o diagnóstico de câncer de próstata é a biópsia realizada através de ultra-som transretal sob sedação. Os demais exames apenas indicam suspeita e não confirmam.

 

4)      Todos os casos de câncer de próstata necessitam de tratamento? Que tipos de tratamentos são mais comuns?

R: Nos casos de pacientes com expectativa de vida inferior a 10 anos pode-se optar por Observação Vigilante ou apenas observação quanto tratar-se de tumor não agressivo. Os tratamentos mais comuns são a cirurgia (aberta, laparoscópica ou laparoscópica assistida por robô), radioterapia (externa ou braquiterapia) , hormonioterapia e outros.

 

5)      Quais as recomendações para os homens em relação ao câncer de próstata? Que cuidados devem ter? A partir de quando se preocupar?

R: Recomendo hábitos de vida saudáveis como prática regular de atividades físicas e boa alimentação. Homens sem história de câncer de próstata na família devem iniciar os exames de rastreamento a partir dos 50 anos. Os pacientes com histórico familiar positivo ou cor negra, são recomendados iniciar aos 45 anos, pois possuem risco maior.

 

6)      Existem sintomas que possam indicar a presença do câncer?

R: O câncer de próstata provoca sintomas e/ou sinais apenas em fases avançadas da doença. Hoje cerca de 85% dos diagnósticos são em fases iniciais, ainda sem sintomas.

 

7)      O retorno do câncer após tratamento é possível? Costuma ser mais agressivo?

R: Temos bons índices de cura com os tratamentos, mas não são infalíveis.

 

8)      Quais são as complicações mais comuns da cirurgia para retirada da próstata? Quando ela é indicada?

R: As complicações mais temidas são a disfunção erétil e a incontinência urinária. Suas taxas tem diminuído com a melhoria das técnicas e dos equipamentos. A cirurgia é indicada nos estágios iniciais e intermediários da doença. Já nas fases avançadas a cirurgia deve ser contra-indicada.

 

9)      O câncer de próstata pode se espalhar para outros órgãos?

R: O câncer de próstata avançado pode se espalhar para outros órgãos, principalmente os ossos.