Share Button

Insulina

Acaba de ser autorizado, no Brasil, uma nova forma de tratamento para o câncer de pulmão – o mais comum e o mais letal de todos os tipo de câncer . A Anvisa liberou nesta segunda-feira, 19, o novo tratamento com o medicamento Keytruda, nome comercial do pembrolizumabe, que reduz em até 37% as chances de morte por causas adversas.

Atuando no lugar da quimioterapia, o Keytruda apresenta menos efeitos colaterais e preserva mais o paciente. A nova frente de tratamento, ainda que muito benéfica, não é indicada para todas as formas de câncer de pulmão. Apenas os diagnosticados com o tumor classificado como células não pequenas – – 85% dos casos da doença – poderão receber essa medicação.

Segundo apresentado no congresso anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica , a ASCO, 61% dos pacientes que receberam Keytruda permaneceram vivos, enquanto o número era de 43% no grupo de pacientes que receberam quimioterapia. Em um estudo comparativo, 26,6% dos pacientes tratados com o pembrolizumabe tiveram efeitos adversos graves, mas na quimioterapia a taxa era duas vezes maior.

Anualmente, espera-se 30 mil novos casos de câncer de pulmão do Brasil. 24 mil pessoas morrem por conta disso. O diagnóstico precoce ajuda na possibilidade de cura e os sintomas podem envolver tosses persistentes, falta de ar e dor torácica. Em caso desses sintomas, procure um médico.

Via: Veja