Share Button

Uma tecnologia desenvolvida no Japão utiliza a técnica 3D para acompanhar o desenvolvimento e a metástase do câncer no corpo de um camundongo. Cientistas da Universidade de Tóquio e do Centro de Biologia Quantitativa Riken aplicaram no animal células cancerígenas modificadas para terem aparência fluorescente. Enquanto o câncer se desenvolvia no camundongo, outras substâncias eram aplicadas para que os demais tecidos e órgãos do rato ficassem transparentes.

Dessa forma, foi possível acompanhar com precisão o avanço da doença, sendo possível detectar com clareza o tecido cancerígeno, conforme mostra o vídeo – clique aqui para ver. Os cientistas explicam que essa tecnologia pode ajudar a entender mais sobre o comportamento da doença e, o principal, pode possibilitar novas formas de tratamento.

Hiroki Ued, um dos pesquisadores explica: “As imagens revelam colônias cancerosas com detalhe suficiente para calcular seus formatos, volumes e distribuições – características cruciais para diferenciar os padrões de metástase”. Em entrevista à BBC, ele diz que experiências em tecidos humanos já começaram e a expectativa é que em um futuro próximo o diagnóstico e o tratamento sejam facilitados.