Share Button

Rosi e Gilberto Prigol são mãe e pai de uma família muito especial. Há 17 anos, quando eles tinham apenas dois filhos já adultos, eles decidiram aumentar a família. De lá para cá eles adotaram 3 crianças que cresceram com eles com muito amor. Em 2015, as coisas mudaram novamente quando a menina, Wendy, foi diagnosticada com leucemia do tipo LA-B.

Com o diagnóstico, uma reorganização da vida foi necessária. Um dos pais precisaria se dedicar a estar presente nas visitas constantes da menina ao hospital. Foi Gilberto quem tomou a decisão de largar o trabalho para cuidar exclusivamente da rotina do tratamento e das tarefas domésticas. Tudo isso foi possível porque a mulher, Rosi, deu todo o apoio e continuou trabalhando para manter o lar.

2

A relação de Gilberto e Wendy se tornou uma parceria forte, desde então. Ele era empresário, mas diz que nenhuma carreira traz mais prazer pra ele do que os filhos. A mãe também acompanha a menina em idas ao hospital.

Eles, juntos, contam que acreditam que seja normal o compartilhamento de tarefas para cuidar dos filhos. Mas que, aos olhos de outras pessoas, essa postura ainda parece espantar, pois não se vê muitos homens fazendo isso, ainda hoje.

A menina está em processo de cura e manutenção. Faz quimioterapia uma vez por mês, o dia inteiro. Essa é uma fase intensa do tratamento. O médico diz que a parceria familiar faz toda diferença e é essencial para o sucesso do tratamento.

Via: G1