Categorias
Câncer de pâncreas

Fumar triplica o risco para o câncer de pâncreas

O câncer de pâncreas atinge principalmente homens e se torna mais comum com o aumento da idade. O órgão, localizado atrás do estômago, compõe o sistema digestivo humano e é dividido em três partes: cabeça, corpo e cauda. O tipo de tumor mais comum é o adenocarcinoma, que se origina no tecido glandular. Ele corresponde a 90% dos casos, que em sua grande maioria afetam o lado direito (cabeça) do órgão.

Por estar localizado em uma região de difícil acesso, o câncer de pâncreas geralmente tem um diagnóstico tardio. Isso dificulta que a doença seja tratada em seu estágio inicial, apresentando alta taxa de mortalidade. No Brasil, 4% do total de mortes por câncer são causadas pelo de pâncreas.

Antes dos 30 anos, a doença é rara. Sua incidência se torna maior com o avanço da idade. Segundo a União Internacional Contra o Câncer (UICC), o número de casos, a cada 100 mil habitantes, cresce de 10, entre 40 e 50 anos, para 116, entre 80 e 85. Os homens são os mais atingidos.

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de gordura está entre os fatores de risco para a doença. Outro perigo é o tabagismo, fumantes têm três vezes mais chances de adquirir a doença. Os sintomas mais perceptíveis são a perda de peso e de apetite, fraqueza, diarreia e tontura. Quando o tumor avança, pode provocar dor na região das costas, que se tornam mais intensas com o tempo, e causar o aumento do nível de açúcar no sangue.

Categorias
Alimentação Quimioterapia

Empresária cria cerveja para pacientes em quimioterapia

Superação e partilha. Essas são palavras que podem resumir a história por trás do produto criado por Jana Drexlerova, CEO da Mamma Beer, empresa de Praga, na República Tcheca. Após enfrentar diversas quimioterapias e vencer o câncer, ela decidiu criar algo que pudesse ajudar outros pacientes que passam pelo tratamento.

Desenvolvida para diminuir o mau gosto dos remédios utilizados nas sessões, a cerveja sem álcool contém, ainda, vitaminas e sais minerais importantes para a recuperação e imunidade dos pacientes. A ideia partiu do fato de Jana ter sofrido com muitas dores decorrentes das feridas que surgiram durante sua quimioterapia.

Na fórmula, é possível encontrar suco de maçã concentrado, potássio e vitamina B. A produção é feita em parceria com uma cervejaria local chamada Zatec. A cerveja foi produzida em edição limitada e foi distribuída em hospitais e farmácias do país.

Conheça mais detalhes desta história na Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Categorias
Câncer de estômago

Câncer que matou Mr. Catra é o terceiro que mais atinge homens no Brasil

O câncer de estômago, responsável pela morte do cantor e compositor Wagner Domingues Costa, o Mr. Catra, está na lista de maior incidência no Brasil. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 65% dos pacientes diagnosticados têm mais de 50 anos.

O cantor descobriu o câncer no início de 2017, quando cortou o consumo de bebidas alcoólicas para iniciar as sessões de quimioterapia. Catra faleceu no último domingo (09), no Hospital do Coração (HCor), em São Paulo. Ele deixou três esposas e 32 filhos.

Também conhecido como câncer gástrico, o câncer de estômago não tem um sintoma específico. Porém, sinais como perda de peso e de apetite, fadiga, vômitos ou desconforto abdominal persistente podem indicar uma doença benigna (úlcera, gastrite, etc) ou mesmo um tumor no estômago. Por isso, é fundamental a investigação com ajuda de exames de imagem. Já o surgimento de uma massa palpável na parte superior do abdômen pode indicar o estágio avançado da doença.

Sangramentos gástricos são incomuns em lesões malignas, no entanto, em cerca de 15% dos casos ocorrem vômitos com sangue. Uma alimentação pobre em carnes e peixes e nas vitaminas A e C, o alto consumo de alimentos defumados, enlatados, com corantes ou conservados em sal são fatores de risco para esse tipo de câncer.

Evitar o cigarro e a ingestão de bebidas alcoólicas ajuda na prevenção do câncer de estômago. Ter uma alimentação saudável, com vegetais crus, frutas cítricas e alimentos ricos em fibras também é fundamental. Além disso, as vitaminas C e A agem como protetoras, pois evitam que os nitritos (conservantes de alimentos industrializados) se transformem em nitrosaminas (compostos químicos que podem surgir em alimentos, sendo alguns cancerígenos).