Categorias
Câncer de pele Medicamentos

Medicamento para hipertensão aumenta o risco para câncer de pele não melanoma

Um estudo realizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) associou o uso cumulativo do medicamento hidroclorotiazida ao aumento de risco para  o câncer de pele não melanoma. O medicamento é utilizado para tratar a hipertensão arterial e para o controle de edemas.

Por meio de um alerta, a Anvisa explicou que “a descoberta foi realizada por meio de estudos epidemiológicos que demonstraram uma associação dose-dependente cumulativa — que ocorre quando a dose utilizada de um determinado medicamento está diretamente relacionada com seus efeitos — entre o medicamento em questão e o câncer de pele não melanoma”.

O câncer de pele é o tipo de câncer mais comum no Brasil. Ele é causado pela exposição prolongada ao sol. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), as estimativas para este ano apontaram 165.580 novos casos.

Ainda de acordo com a Agência, em um dos estudos foi possível notar também uma associação entre câncer de lábio e a exposição ao medicamento.

Em um comunicado lançado também pela Anvisa, é solicitado que profissionais de saúde informem aos pacientes tratados com hidroclorotiazida sobre o risco de câncer de pele, principalmente os que já utilizam o medicamento há muito tempo. Eles também devem ficar atentos a sinais na pele e não devem interromper o tratamento sem a orientação de um médico.

Fontes: Agência Brasil e INCA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *