Categorias
Câncer

Fatores de gênero influenciam na incidência de câncer

Até que ponto o gênero influencia na tendência maior ou menor em desenvolver câncer? Este é um fator preponderante? Vamos debater este mês o assunto aqui no Blog, além também de falar dos principais cânceres em destaque no mês: sarcoma e bexiga.

O câncer de estômago, por exemplo, se manifesta mais em homens do que em mulheres. De acordo com o INCA, estão previstos 21.290 casos este ano, sendo 13.540 em homens e 7.750 em mulheres. Ainda segundo o Instituto, a ocorrência desse tipo de câncer é maior em homens devido aos hábitos alimentares e o estresse intenso que leva ao aparecimento de úlceras. Estudos apontam que o público masculino não costuma procurar auxílio médico aos primeiros sintomas de que algo não vai bem.

O câncer de pulmão é o mais comum dos tumores malignos, apresentando o aumento de 2% todos os anos. Devido ao tabagismo, o câncer de pulmão acomete mais homens do que mulheres. Os casos de 2018 são 31.270, sendo 18.740 homens e 12.530 mulheres. Apesar do número de homens fumantes ainda ser maior, a população feminina se aproxima cada vez mais desse placar a cada ano, o que é extremamente preocupante para o setor da saúde de modo geral, pois o cigarro prejudica não apenas quem fuma, mas as pessoas ao redor também.

A maior parte das incidências de câncer acometem homens, com pouquíssimas exceções, como por exemplo, o câncer colorretal. O câncer colorretal aparece em forma de tumores que acometem uma parte do intestino grosso (o cólon) e o reto. É altamente tratável se for detectado precocemente. A maior parte dos tumores se inicia a partir de pólipos benignos que se alojam na parede do intestino grosso. A melhor forma de prevenção para esse tipo de câncer é identificar os pólipos e retirá-los antes que se tornem malignos. Estimativa de novos casos: 36.360, sendo 17.380 homens e 18.980 mulheres.

A maioria dos casos de câncer podem ser curados, sejam em homens ou em mulheres , se descobertos a tempo. Por isso, fique atento a qualquer sinal ou sintoma diferente no seu corpo. Procure seu médico de confiança!

Semana que vem a gente volta ao assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *