Categorias
Câncer de estômago

Câncer que matou Mr. Catra é o terceiro que mais atinge homens no Brasil

O câncer de estômago, responsável pela morte do cantor e compositor Wagner Domingues Costa, o Mr. Catra, está na lista de maior incidência no Brasil. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 65% dos pacientes diagnosticados têm mais de 50 anos.

O cantor descobriu o câncer no início de 2017, quando cortou o consumo de bebidas alcoólicas para iniciar as sessões de quimioterapia. Catra faleceu no último domingo (09), no Hospital do Coração (HCor), em São Paulo. Ele deixou três esposas e 32 filhos.

Também conhecido como câncer gástrico, o câncer de estômago não tem um sintoma específico. Porém, sinais como perda de peso e de apetite, fadiga, vômitos ou desconforto abdominal persistente podem indicar uma doença benigna (úlcera, gastrite, etc) ou mesmo um tumor no estômago. Por isso, é fundamental a investigação com ajuda de exames de imagem. Já o surgimento de uma massa palpável na parte superior do abdômen pode indicar o estágio avançado da doença.

Sangramentos gástricos são incomuns em lesões malignas, no entanto, em cerca de 15% dos casos ocorrem vômitos com sangue. Uma alimentação pobre em carnes e peixes e nas vitaminas A e C, o alto consumo de alimentos defumados, enlatados, com corantes ou conservados em sal são fatores de risco para esse tipo de câncer.

Evitar o cigarro e a ingestão de bebidas alcoólicas ajuda na prevenção do câncer de estômago. Ter uma alimentação saudável, com vegetais crus, frutas cítricas e alimentos ricos em fibras também é fundamental. Além disso, as vitaminas C e A agem como protetoras, pois evitam que os nitritos (conservantes de alimentos industrializados) se transformem em nitrosaminas (compostos químicos que podem surgir em alimentos, sendo alguns cancerígenos).

Categorias
Câncer de estômago

Doença de blogueira faz alerta sobre a prevenção do câncer de estômago

A morte da blogueira e influenciadora digital Nara Almeida, no último dia 21 de maio, deixou uma forte mensagem de perseverança na luta contra a doença. Nara foi uma lutadora determinada e mostrou todo o seu tratamento pelas redes sociais, sempre com uma mensagem de força e esperança na luta contra o câncer. Mas a história da influenciadora digital também foi um importante alerta à população: a necessidade de se fazer exames para prevenir o câncer. Nara sofria com um câncer de estômago há quase um ano.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, só em 2018, 21.290 novos casos de câncer de estômago serão diagnosticados no Brasil, sendo 2.420 na Região Norte e no Maranhão, estado onde nasceu a blogueira, que possuía mais de três milhões de seguidores na rede social Instagram.

Também denominado câncer gástrico, os tumores do estômago se apresentam, predominantemente, na forma de três tipos histológicos: adenocarcinoma (responsável por 95% dos tumores), linfoma, diagnosticado em cerca de 3% dos casos, e leiomiossarcoma, iniciado em tecidos que dão origem aos músculos e aos ossos.

A equipe de Oncologia do Hospital HSM, referência no combate e tratamento do câncer no Pará, alerta que a maioria dos casos ocorre em homens a partir dos 50 anos. Dado que é confirmado pelo INCA. Segundo o Instituto, cerca de 65% dos pacientes diagnosticados com câncer de estômago possuem esta faixa etária. Porém, quando ocorre em jovens, este tipo de câncer costuma ser mais agressivo.

Foi o caso da blogueira Nara Almeida. Há 10 meses, ela travava uma luta pública contra a doença, que se espalhou por outras partes do corpo e lhe interrompeu a vida aos 24 anos.

A equipe do HSM alerta, ainda, para os sintomas que significam um alerta e que devem ser apresentados a um médico especialista o quanto antes: perda de peso sem causa aparente, dor abdominal, sensação de empachamento, aumento do volume abdominal e anemia.

No Brasil, esses tumores aparecem em terceiro lugar na incidência entre homens e em quinto, entre as mulheres. No resto do mundo, dados estatísticos revelam declínio da incidência, especificamente nos Estados Unidos, Inglaterra e outros países mais desenvolvidos.